Casa Própria

O que é e como funciona o IPTU de imóvel? Entenda

Você sabe como é feito o cálculo e de que forma é possível quitá-lo? E se houver atraso ou não for pago, como regularizar a situação? Neste conteúdo, vamos esclarecer algumas características acerca do IPTU de imóvel. Continue a leitura e confira!
o que é iptu de imovel

O IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) é um tributo pago anualmente pelos proprietários ou inquilinos de imóveis à prefeitura.

Trata-se de um imposto nos quais seus recursos são aplicados para fazer melhorias na localidade em que o imóvel está localizado, ou seja, é aplicado para potencializar a infraestrutura do local, assim como a educação, segurança, entre outras necessidades.

Você sabe como é feito o cálculo e de que forma é possível quitá-lo? E se houver atraso ou não for pago, como regularizar a situação? Neste conteúdo, vamos esclarecer algumas características acerca do IPTU de imóvel. Continue a leitura e confira!

O que é IPTU e quem tem de pagar?

Trata-se de um imposto cujo objetivo é recolher recursos de propriedades construídas no meio urbano: o Imposto Predial e Territorial Urbano incide sobre a propriedade.

O contribuinte deve pagar pelo número de imóveis que estiver em seu nome, se ele tiver um, pagará o imposto daquele, se tiver 50, deverá pagar sobre o valor de cada um deles.

Ou seja, é um imposto cobrado por cada uma das propriedades de determinada pessoa, tendo como base o valor venal de cada uma delas. Saberemos o que este termo significa a seguir!

No caso de ser uma propriedade urbana e se referir a um terreno, ainda não construído, o que deve ser pago é o ITU (Imposto Territorial Urbano). Caso o terreno for fora da área urbana, o imposto cobrado será o ITR (Imposto Territorial Rural), baseado em cálculos e alíquotas que diferem do IPTU.

Como é calculado o IPTU e o que é valor venal?

Como dissemos, o valor do IPTU é calculado com base no valor venal do imóvel. Aí, você pergunta, mas o que seria isso?

O valor venal corresponde à valorização em relação à compra e venda de um imóvel, determinada pela prefeitura. Para isso, alguns fatores são considerados, como idade do imóvel, localização, tamanho da unidade, entre outros.

Na maioria das vezes, não tem nada a ver como valor do metro quadrado, mas sim por esses aspectos que citamos. O fato é que o valor de um imóvel pode ser maior ou menor, por exemplo, se for localizado em uma região privilegiada, com muitos recursos, serviços e comércio, obviamente, o valor será maior.

Na verdade, esse valor pode mudar devido a alguns fatores, como crescimento da região onde está situado, ou mesmo, em relação ao próprio imóvel — que pode passar por reformas e ganhar uma boa valorização de mercado.

Se houver discordância quanto ao valor venal, o cidadão deve solicitar uma reavaliação do imóvel, devendo ser feito formalmente ao órgão competente.

Qual é a melhor opção: pagar o IPTU à vista ou parcelado?

Existem duas formas de pagar o IPTU: à vista, no início do ano, ou parcelado, ao longo da vigência.

Cada um sabe a forma mais conveniente para as suas finanças. No entanto, há vantagens em pagar à vista, pois o pagamento é sem juros e podem haver ainda alguns descontos.

Lembrando que o valor descontado depende do município em que o imóvel está localizado — cada um tem seus valores.

Quem está isento do IPTU?

As regras quanto à isenção desse imposto variam de um município para outro. Determinadas cidades cobram um valor menor de aposentados e pensionistas. Outras, porém, isentam o proprietário, conforme o valor da propriedade.

Algumas cidades também isentam funcionários públicos da prefeitura do pagamento. É importante consultar cada caso!

O IPTU de imóvel deve ser pago pelo inquilino ou pelo proprietário?

Pela Lei do Inquilinato (nº. 8.245/91) o IPTU é um imposto que pode ser combinado no ato do contrato do aluguel, assim como ocorre com o condomínio.

Contudo, devido ao fato desse imposto ser sobre a propriedade, a responsabilidade perante à lei do município de estar em dia com esse tributo é do proprietário do imóvel.

Ou seja, se o inquilino deixar de pagá-lo, a dívida fica por conta do proprietário do imóvel.

Quais as consequências do não pagamento do IPTU?

Trata-se de um processo longo, mas a falta desse pagamento pode ter repercussões muito negativas, inclusive a penhora do imóvel e até um possível leilão.

Como você conferiu neste conteúdo, o IPTU de imóvel é um imposto muito importante e precisa estar em dia para não ocorrerem consequências judiciais. O ideal é que o proprietário esteja sempre informado sobre esta questão, principalmente se ele aluga o imóvel e o IPTU ficar por conta do inquilino.

Se você gostou deste post, assine nossa newsletter para ficar por dentro das atualizações!

Você também pode gostar
Casa Própria
Entrada Moradia Ceará. Descubra o novo programa do governo para financiar a sua casa

Muitas famílias deixam de conquistar o primeiro imóvel por conta da dificuldade de dar a entrada. Agora, com a Entrada Moradia Ceará, famílias residentes do estado poderão diminuir ou até zerar a entrada e taxas relacionadas ao financiamento como ITBI e registro de imóvel. Leia!

Investimentos
Como Avaliar o Potencial de Valorização de Um Lote

Quando se investe em um terreno em um loteamento, algumas características precisam ser levadas em consideração para garantir a reserva de valor.

Investimentos
Os 6 Erros Mais Cometidos ao Comprar um Lote

Comprar um lote é uma decisão que, além de somar ao patrimônio, é cheia de potencialidades, seja para construir a casa ideal para a sua família ou para investir em um ativo sólido e valorizável. A possibilidade de personalização, a liberdade de escolha da localização e a oportunidade de construir no seu tempo e conforme […]

Descubra o viver além de morar.
Mande uma mensagem
Descubra o viver além de morar